Teóricas Feministas que inspiram: Sueli Carneiro

Teóricas Feministas que inspiram: Sueli Carneiro
dezembro 6, 2019 Priscila Kikuchi

Sueli Carneiro

Aparecida Sueli Carneiro Jacoel é a nossa teórica feminista homenageada da semana. Sueli Carneiro nasceu no dia 24 de junho de 1950, é a irmã mais velha de sete irmãos, e dedicou-se aos estudos por forte influência de sua mãe Eva. Ela é filósofa, e doutora em educação pela Universidade de São Paulo (USP).

Sueli Carneiro é ativista nas causas raciais desde os anos de 1970, o que consequentemente a inspirou fundar o Géledes – Instituto mulher negra no ano de 1988. O instituto tem como objetivo discutir as pautas feministas a partir do contexto da negritude, é importante dizer que o nome do instituto tem inspiração iorubá e significa sociedade secreta das mulheres.

Sueli Carneiro é uma das intelectuais brasileiras que mais critica o feminismo hegemônico que sempre se pauta e reproduz um discursos universalizante da figura feminina. Ao se engajar no feminismo, Carneiro tem feito uma verdadeira revolução no movimento no Brasil levando as demandas raciais para dentro dele.

Vale destacar que Carneiro foi uma das importantes intelectuais que abraçou a luta e a causa das cotas raciais nas universidades.

O livro mais recente da autora é o Escritos de uma vida organizado por Djamila Ribeiro e publicado pela editora Pólen. Não podemos deixar de mencionar que a coleção feminismos plurais carrega o selo com o seu nome.

Sueli Carneiro é enfática quando diz que não se pode falar de emancipação feminina sem falar das mulheres negras. O texto Enegrecer o Feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir da perspectiva de gênero é uma das referências no assunto., nele, Carneiro já começa nos perguntando “De que mulheres estamos falando?” Tal indagação é elemento chave dentro da perspectiva crítica do feminismo negro.

Isso faz com que sua produção intelectual apresente colaborações significativas na discussão sobre branquitude dentro do movimento e da teoria feminista. Carneiro procura deixar claro que a branquitude é um conceito que precisa ser compreendido dentro de sua multiplicidade, isto é, deve-se considerar que existem matizes de branquitude que são definidas e compreendidas a partir do local de descendência.

Por fim, consideramos Sueli Carneiro uma Teórica Feminista brasileira de vital importância e extrema relevância no movimento feminista.

Links de referências para a elaboração do texto

https://pt.wikipedia.org/wiki/Sueli_Carneiro

https://www.almapreta.com/editorias/o-quilombo/sueli-carneiro-filosofa-educadora-e-porta-voz-de-uma-geracao

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrissima/2019/11/nao-da-para-falar-de-feminismo-sem-a-mulher-negra-diz-sueli-carneiro.shtml

https://baoba.org.br/um-tributo-a-sueli-carneiro/